domingo, 18 de fevereiro de 2018

Lançamento do meu livro em Brasilia

Emocionada com a noite de lançamento do meu livro em Brasília! Havia todos os ingredientes para uma gostosa e intensa celebração: as pessoas e a entrega a um momento leve em pleno agito da semana. O sentimento da noite foi da mais pura simplicidade e resgate ao que de melhor a vida nos presenteia: um afetuoso encontro!
 
Nenhuma história regada a carinho é escrita sozinha, e tenho muito a agradecer! À Soraia Lima e Raquel "Potira", que tão lindamente transformaram o restaurante Sabor&Cia em páginas do livro Relicário de Afetos, com auxílio e apoio de outras criativas e queridas que prontamente se dispuseram a participar desse desafio, e a todos que aceitaram o convite para uma "noite de bingo"!
 
Foi um encontro de total conexão; dos simples resgates aos quais o leitor é convidado, às plataformas digitais, que nos permitiram compartilhar os momentos com quem não esteve presente, mas acompanhou a distância. Uma noite linda; teve bingo, biscoitos de mel e palha italiana. Abraços e sorrisos também não faltaram, e acredito que naquela madrugada todos os presentes devam ter deitado em suas respectivas camas com o coração mais leve!
 
O olhar da fotógrafa Daniela Dytz pode contar um pouco do que aconteceu por lá, e no facebook.com/lugastal têm mais clicks! Pra conferir, clica AQUI!
 
 







  
  

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

O lado B do meu Relicário de Afetos

Se vc gosta, vive, valoriza ou admira processos criativos, esse post será interessante; caso contrário, nem perca o tempo da leitura! Atualmente o tempo é tão precioso que devemos gastá-lo da melhor maneira, não é verdade?
Sabe quando dizem que toda pessoa deve ter três experiências na vida; plantar uma árvore, ter um filho, escrever um livro? Há um elo bem forte nessa frase, um vínculo entre as três ações: a espera, a paciência, a resiliência. O fato é que estamos sempre tão acostumados ao ritmo do "agora" que na maioria das vezes sequer paramos pra pensar: como será que as coisas acontecem? Por diversas vezes tive vontade de contar as emoções que se escondiam atrás das páginas do meu livro, muito antes dele ser impresso. E aqui estão 13 delas:

1. Antes de começar a rascunhar o livro, visitei o sótão da casa dos meus avós - era o start desse projeto!

2. Em abril iniciei a escrita dos textos; numa viagem que fiz com minha mãe, mais precisamente, navegando em alto mar, entre visitas a lugares totalmente desconhecidos. Num ambiente de música alta, alegria plena e comida abundante, por tardes a fio coloquei  fones nos ouvidos e me mantive "peixe fora d'água"  diante de vizinhos desconhecidos que ansiavam em falar ou apenas serem escutados. Foram quase 25 dias com mínima conexão wifi e muitas conexões pessoais!

Pelo caminho, soube que existia uma cidade das cores. Fiz trocas e abdiquei de visitar outros lugares, mas cheguei lá!

 (cheguei no lugar mais colorido da vida!! Burano - Itália)
 
3. Criei uma playlist no spotify e sempre que precisava me conectar ao meu relicário ela me ajudava.  É aberta e vc pode escutar se quiser! Mas cuidado, tem uma mistura total de tempos!!!#relicário de afetos lu gastal

4. Feitos os planejamentos iniciais e paralelo à produção dos textos, as peças iam nascendo.  À medida em que eram finalizadas, eu as escondia num armário. Minha vontade de mostrar o que de tão especial estava produzindo era imensa, e minha ansiedade em compartilhar era maior ainda. Muitas pessoas que me encontravam perguntavam: e aí, esse ano não estás produzindo muito né?! A Luciana emoção queria abrir a porta do armário, a Luciana razão a manteve fechada.
 
5. Em julho achava que ainda havia muitas peças a produzir, eis que ao abrir o armário vi que havia material pra fotografar dois livros!! (por que sempre pensamos que não estamos prontos para os desafios?!?)

6. Pra finalizar os textos tirei uma semana sabática no interior do interior, na casa dos meus pais. Sem internet, zona rural. Passei a semana tricotando meias e organizando os textos, e quanto mais tentava acomodar as ideias nesse processo criativo (tricô + escrita + silêncio), mais distante me parecia ter um livro pronto em mãos. Sabe aquela vontade de sair correndo e deixar tudo pra trás?!? Senti!
(as meias de lã no SPOILER não estão ali por acaso)

7. Em agosto aconteceram as sessões de fotos. Antes de viajar, como um quebra cabeças, acomodei todo material por todos os espaços disponíveis do carro. Não cabia mais nenhuma pulga. Após cada dia de fotos, os objetos "inflavam", simplesmente não conseguia acomodá-los no mesmo espaço que que viajaram.
 
A chegada nas locações era um tanto constrangedoras. Primeiramente descíamos eu e minha bolsa, então avisava que  na sequência alguns objetos seriam descarregador por lá!
 



8. Em nenhuma foto em que apareço tive tempo de ir ao cabeleireiro. O cabelo rebelde recebia altas doses de sprays e grampos.
 
Vida real: temos!

9.  Ao fim do intenso segundo dia de fotos, finalizada a sessão com o fusca vermelho,  sorrimos felizes e aliviadas. Missão cumprida. SQN. O freio do fusca falhou e o besourinho vermelho desceu ladeira abaixo. Só não caiu no penhasco porque trancou a roda traseira numa pedra. Havia cinco mulheres a beira de um ataque de nervos - socorridas por um anjo-policial-militar-chamado- Caio-em-dia-de-folga e um caminhão guincho. Ambos os heróis salvaram nosso galã vermelho - peça de colecionador.



10. Viajei 3024 km de ônibus durante o processo de editoração. Disse inúmeros "nãos" para os convites da família, dos amigos; chorei de cansada, gastei madrugadas olhando para o computador sem acrescentar sequer uma palavra;  me senti uma chata de galochas. No finalzinho do prazo para envio do material à gráfica adoeci, não tinha mais fôlego. Sabe aquela vontade de sair correndo e não voltar? Senti, várias vezes! Sabe aquela alegria com a proximidade do projeto finalizado? Senti várias vezes também!

11.  Quase aos 45 minutos do segundo tempo, textos prontos, fotos produzidas, material ainda em fase de editoração, decidi pedir ajuda ao público com uma campanha de pré venda do livro. Recebi uma chuva de carinho, muitos apoios e umas mensagens anônimas escritas por pessoas com escassez de energia e luz. O post teve mais de 7000 acessos e a campanha contou com  preciosos 260 apoios,  que foram fundamentais para a realização desse projeto!

(Com apoio e com afeto - uma das notas que saiu na imprensa e me encheu de alegria)
12. Esse trabalho foi feito a várias mãos, e a cada um destes profissionais dedico minha gratidão! Em ambas as fotos estamos muito cansados, mas os sorrisos traduzem os momentos!

Gabi Mazza - editora e coordenadora geral - Satolep Press
Emerson Ferreira - Nativu Design


Li Puente - produção de fotos
DaniBat - fotografias
Anaí Monteiro - produção de peças e apoio emocional


As ilustrações foram lindamente feitas por Ana Carolina de Paula, e os textos revisados pelo casal Mari Heineck e Duda Keiber.

13. O livro Relicário de Afetos foi inteiramente produzido no Rio Grande do Sul!
 
 
Para comprar seu exemplar, clique AQUI!
O frete é gratuito;  os Correios têm demorado quase 15 dd para entrega, mas ao receber o livro vc entenderá o convite para uma vida mais tranquila e de esperas sem ansiedade.
O livro acompanha a dedicatória, meu beijo e um mimo surpresa!