segunda-feira, 28 de agosto de 2017

um dia de boneca!

Já devo ter contado umas mil vezes aqui - quando fiz 36 me dei uma boneca de presente. Cabeçuda, esquisita, com várias possibilidades de diferentes olhares. Não lembro exatamente de que forma, mas chegaram pra ficar! No início a família não entendia - nem poderia mesmo - mas, queridos como sempre, aceitaram mais uma loucura da Luciana (nesse POST há um pouco de toda essa história, com várias fotos linkadas às palavras). O tempo foi passando, outra boneca chegou, depois mais outra, muitos passeios, viagens, aventuras, fotos, roupinhas, costuras, bordados, etc etc etc. De repente outras prioridades furaram a fila, tempo, grana, escolhas - e minhas dolls seguiram por perto, presentes e fiéis (quietinhas, às vezes ficaram mais de um ano com a mesma roupinha). Algumas partiram para aventuras noutros lares, outras comigo seguiram, cada uma no seu tempo, sem cobranças.  Não era uma coleção, era minha companhia, me trouxeram amigos preciosos. Mesmo me distanciando de intensos envolvimentos com o mundo bonequeiro, tive a alegria de apresentá-las a pessoas especiais, de contar sua peculiar história recheada de aventuras e mudanças de rumo (adooooro!). 

No último sábado revivi toda essa história. Havia um comentado/badalado/programado Blythecon no Rio de Janeiro; havia uma galera se organizando pra participar e até a véspera eu não sabia se lá estaria. Durante os meses que antecederam houve brincadeiras, desafios, e eu totalmente desconectada de tudo - mas com uma baita vontade de estar perto. Pois bem... agosto chegou, oportunidade de trabalho me levou à cidade maravilhosa e eu pude, depois de muiiiito tempo, reencontrar, apertar, beijar, abraçar algumas pessoas que esse mundo me trouxe. Foi intenso, foi encantador! Se vc procurar nas redes a #blytheconrio2017 verá frações dessa vibe.  

Coloquei meu vestido mais alegre (discreto, eu sei, com alguns pompons) e um sapatinho básico, afinal, era dia de brincadeiras. E mais feliz do que criança em dia de ir ao circo me transportei ao mundo das bonecas, ao lugar onde havia 300 adultos brincando e se divertindo sem limites,  sem julgamentos. 

Foi um dia intenso de surpresas, literalmente do início ao fim; teve lojinhas, teve exposição de dolls representando a diversidade brasileira, teve concurso de camisetas, teve desfile de minime (criadoras e criaturas), teve Carlos Drumond de Andrade, teve biscoito globo com chá mate, picolé, teve samba e Portela! Só não brincou quem não quis, até eu com meu "zero samba no pé" dancei como se não houvesse amanhã!

Uma chuva de pompons à equipe que organizou o evento, aos inúmeros colecionadores que doaram seu tempo, seu trabalho, e engrandeceram ainda mais esse mágico encontro. Não há palavras que descreva sequer uma parte do que por lá se viveu. Foi pura emoção, e tudo, absolutamente tudo, foi impecável!

(








New Blythe Old School - edição limitadíssima



Direto do túnel do tempo do flickr, eu e Ana, a organizadora do BlytheconRio, nos tempos em que os encontrinhos não tinham mais do que 30 maluquetes!

Meu amigo e parceiro de todos os momentos, Vagner. 
À você, Diva,  caprichei no visual e vesti esse look básico! 


p,s: Ao ir embora notei alguns olhares atônitos dos frequentadores do clube onde foi realizado o evento;  talvez tenham estranhado meu discreto modelito.  Mas do que vale a opinião alheia se eu estava com o coração transbordando alegria!?!?!?! 
26 de agosto de 2017 - o dia em que fui boneca de verdade!