segunda-feira, 24 de abril de 2017

o companheiro nosso de todo dia!

Era um fim de tarde de primavera, acho que 1987. O verão se aproximava; as tardes já eram mais longas e tínhamos o costume de encerrar o dia tomando mate na frente (ou nos fundos) de casa. Meu pai me chamou na cozinha e avisou que ia me ensinar a fazer chimarrão. Não lembro se houve resposta, devo ter dado aquele sorriso discreto (típica de adolescente), que traduzia o pensamento blasé "pra que aprender a fazer chimarrão". Minha  memória daquele fim de tarde se encerra por aqui. O tempo passou, eu cresci, e o mate passou a fazer parte da minha rotina. 

Fato é: em todos os lugares por onde moramos e onde andamos,  o companheiro de todas as horas vai na mala (mais precisamente, na mateira - espécie de bolsa especial pra carregar o chimarrão). Sabe aquela expressão: lá vem ele, de mala e cuia?!?! É a mais pura tradução de que o chimarrão preenche a vida de quem o aprecia!


Para os adeptos e amantes do chimarrão, trata-se de um ritual.  E pra quem, com olhar curioso nível máximo, pergunta qual gosto tem, ou o que é??, no blog chimarrao.com tem uma explicação bacana: "segundo institutos de pesquisa internacionais, é um tônico estimulante do coração e do sistema nervoso: elimina os estados depressivos, conferindo ao músculo maior capacidade de resistência e a fadiga, sem causar efeitos colaterais. Após estudos realizados sobre os efeitos fisiológicos exercidos pela erva mate, concluíram - o emprego da infusão desenvolve as faculdades mentais, tonifica o sistema nervoso e regenera as funções do coração e respiração, facilita a digestão e determina uma sensação de bem estar e vigor no organismo, sem acarretar efeitos colaterais no organismo, como insônia, palpitações ou agitações nervosas provocadas por outras bebidas similares". 

Há alguns anos,  numa "tarde com amigas criativas em Brasilia, rolou post bem bacana e guardo com carinho - fotos Quitandoca!








fotos Quitandoca

Nenhum comentário: