terça-feira, 26 de agosto de 2014

up!


(foto Glau Macedo)

Não me considero uma pessoa monotemática, mas, como no último post, falarei novamente sobre os filhos, mais precisamente sobre o dia em que os filhos saem de casa, e vão para longe - muito longe. Sendo ainda mais clara, quero dividir a dor desse momento em que o mundo "engole" os filhos da gente!!!! 

Sabe aquela conversa bla bla blá de que "criamos os filhos para ao mundo"?? Pura mentira! Eu até concordava com essa bobagem, dividindo minhas guriazinhas nas férias com as avós, a família, os amigos; achava salutar. Até que um dia, mais precisamente ontem, o mundo, este universo poderoso de oportunidades e descobertas, levou minha Laurinha para uma experiência de estudos muito longe de casa - mais precisamente, longe de mim. Na verdade ele não levou... ela foi por vontade própria; a realidade é que o tempo passou, meus bebês calçam tênis n.38 e cá estou em busca de entender o que é óbvio - os filhos devem seguir seus caminhos. 

Dias de coração apertado nesse processo antes-durante-depois despedida (vocês sabem, eu odeio despedidas!!!). Então tá... a vida segue e amanhã é recém quarta-feira!!!! 

................................................................................

P.S: senti saudade!!! O blog lugastal foi hackeado, e essa "visita" indesejada gerou estragos; por isso, fiquei intermináveis 20 dias fora do ar, contando as horas pra voltar. Feliz em estar de volta!


4 comentários:

Patricia Merella disse...

Feliz que voce voltou Lu,já tinah saudades.Coragem,a Laurinha vai chegar cheia de historias para lhe contar e com certeza feliz com sua nova descoberta.Meu filho de 7 anos ano viajou este ano com a escola para a praia em França,foi super dolorido para mim,mas ele esteve muito feliz e o reecontro é tão bom,beijinhos

disse...

Ai, nem sou mãe ainda (planos para 2015) e já sofro lendo você contar da sua experiência. A tecnologia vai ajudar a diminuir esta distância.

Leila Coelho disse...

Que saudades Lu. Adoro o seu blog e estava difícil viver sem ele kkkk. Sucesso sempre. Laurinha vai e volta com muitas experiências e mais amadurecida, mas sei que o coração fica apertado, doido, mas é sinal que vc fez um bom trabalho materno, criou tão bem que ela está seguindo os próprios passos e está tendo coragem de se tornar uma mulher independente. Sorte pra vcs.Bjs

Anônimo disse...

Estava sentindo muita falta do blog, de saber de vc, das novidades...
Quanto aos filhos eu também sou redundante falo nelas sempre estou sempre , pensando e me preparando para o dia em que também terei que me despedir, seja porque foi estudar longe, não muito longe, casou ou simplesmente escolheu tocar a vida longe do ninho.
É duro ver a cama vazia a noite, não por o lugar à mesa, não ouvir as gargalhadas e as brigas com a irmã . Mas eles, filhos , infelizmente são pro mundo. Beijo Lú, saudades!