domingo, 6 de julho de 2014

Como é grande o meu amor por vcs - parte II


Nossa campanha COSTURE O BEM segue a todo vapor. A primeira colcha está LINDA (ainda em construção) e logo traremos novidades no grupo do facebook (para ingressar, procure COSTURE O BEM no face. ) E como é por lá que têm sido postadas fotos de quem aderiu à campanha, não me canso de dizer dizer "como é grande o meu amor por vocês"! (agradecer é gostoso e acalenta o coração!). Aqui têm fotos da Martha Guedes, Eliete Oliveira, Adriana Gil, Raquel Souza, Cristina Scarfon, Silvana Luchese, Regina Stein, Daniela Schneider, Marta Rodrigues, Daniela Stefani, Rosana Speroto, Solange Cardoso, Jane Santos, Carmen Muratore, Hilda Souza, Graziela Schuh, Hermela Toledo, Iolanda Reys, e da "tia Ana", que com 82 aninhos aceitou o convite da Jane Santos... e aqui tem o AMOR de muita gente bacana que abraçou essa idéia (nessa primeira etapa somos mais de 100 participantes - cada uma depositando na campanha um pouquinho do seu amor em forma de patchwork)!

O período de recebimento dos blocos foi muito emocionante - pessoas entregando pessoalmente, envelopes e caixinhas viajantes chegando dos mais diversos lugares do país - uma verdadeira corrente do bem! Mas não posso deixar de dividir com vcs a história da Débora Silva, uma das participantes. No dia do bazar no estúdio lugastal, recebi com surpresa o convite pra descer ao estacionamento, pois lá estava uma participante da campanha com restrições de locomoção. Chegando lá encontrei a Débora, avisando que não poderia descer do carro, mas que com todas as dificuldades que a vida impôs, não deixou de se motivar a participar! Confesso a vcs, foram minutos de pura emoção! Antes de ir embora, a Débora pediu uma foto, e tive o privilégio de ajudá-la a sair do carro para, juntas, registrarmos o encontro e a participação na campanha!  E algumas horas depois, já no lar, convidei-a para dividir conosco sua história, transcrita abaixo!

Obrigada Débora; e obrigada a todas as pessoas queridas que participam da campanha COSTURE O BEM - vcs moram no meu coração!


"Dia 21 de junho de 2014... foi sábado, início do inverno... daqueles dias que demora pro sol se fazer presente, mas quando dá o ar da sua graça... faz um dia lindo, e que fez esse dia mais especial na minha vida. 
Como vocês não me conhecem, vão achar que sou daquelas pessoas que acha tudo lindo e maravilhoso, e de certa forma, vão estar certos. Gosto do copo meio cheio. Mas em alguns dias de copo meio vazio, fiquei sem saber o que fazer em casa, pois havia me afastado do meu trabalho por conta de algumas complicações no meu diagnóstico de Miopatia Congênita, um tipo de distrofia muscular.
Fiquei por 4 anos procurando o que poderia fazer, dentro das minhas condições físicas, que me desse prazer e é lógico uma renda extra pra custear o tratamento necessário pra que o quadro físico não regredisse. Aos poucos fui descobrindo, entre 2009 e 2010... graças a internet e ao Bum!!! dos blogs, Flickrs, Youtube com os PAP (passo a passos). Um mundo todo novo se abriu pra mim... Minha mãe teve/tem máquina de costura desde que me conheço por gente, mas nunca deixou mexer (vou confessar só pra vcs... cheguei a mexer escondida, só pra ver como era... e deixei quieto). A mãe usava a máquina para reformas de roupas e criação de algumas ideias das amigas e vizinhas, mas não levava a sério, como levava seu papel de dona de casa e super mãe!
Então... voltando ao assunto, como ficava complicado frequentar os cursos de patchwork, pela locomoção, e $$... me joguei nos PAP, e as amigas, familiares começaram incentivar. Comecei fazendo de presente, e assim começou a melhor propaganda que todo mundo que da início a qualquer negócio precisa, o boca boca... de lá pra cá, passaram-se 4 anos, onde criei blog, fan page, e fiz várias amizades e vendas, é claro, né?! ;). Mas quem entra neste mundo dos tecidos, linhas e agulhas, precisa de inspiração... e eu tive minhas inspirações e INSPIRADORAS!


Só descobri que gostaria de costurar quando vi algumas meninas costurando necessaires, panôs, mug rugs, e tantos outros trabalhos e que não tinham necessariamente a ver com roupas, como sempre visualizei através da minha mãe... e dentre elas estava a Lu Gastal, com seu ateliê com cara de casinha de boneca e pra minha grata surpresa, a loja fica aqui mesmo em Porto Alegre, onde nasci e vivo até hoje...  Cheguei entrar em contato com ela através do Facebook, questionando a acessibilidade, caso fosse fazer algum dos curso que ela oferece na própria loja/ateliê, e logo de cara virei fã... ela foi muito atenciosa, disse que quando quisesse visitar a loja, independente se fosse pro curso ou não, seria bem-vinda, e que qualquer coisa o curso poderia ser no piso térreo. Preciso dizer que fiquei encantada com tamanha atenção e carinho? 
Só quem tem algum tipo de limitação física sabe o que é receber esse tipo de atenção, sem qualquer restrição/preconceito por parte de outras pessoas. 
Passaram  alguns anos, até que surgiu a campanha Costure o Bem... abracei a causa, e mais uma vez entrei em contato com a Lu, pra saber se no dia 07/06 ela estaria na loja, quando gostaria de entregar meus patchs e já aproveitar pra conhece-la pessoalmente... ela, simpática como sempre, disse que neste dia teria compromisso e não estaria na loja, mas deixou o convite pra participar do bazar que teria no próximo final de semana (14/06), e que neste dia ela estaria presente na loja... mas veio a chuva, e o bazar foi transferido pro dia 21/06 ... e desta vez, nem entrei em contato, fiz questão de ir até a loja, e ver o bazar, e se ela tivesse por lá, seria perfeito! 
E mais uma vez Deus disse: - Amém!.... lá estava ela descendo as escadas com a minha irmã, que foi encontra-la dentro da loja, enquanto eu aguardava no carro, na frente do bazar... Não sei vocês, mas sou fã da Ivete Sangalo e conhecer a Lu Gastal foi o mesmo que conhecer a Veveta... só que a Lu é a Veveta do Patchwork... capitch?! kkkkkkkkk Ela me encontrou com aquele sorriso que sempre estampa todas imagens dela no blog... Sinceramente não queria tomar muito tempo dela naquele momento, já que era dia de bazar e a loja estava cheia... mas queria transmitir o carinho que tinha por ela e pelo seu trabalho... e o quanto ela havia sido importante na minha descoberta "do que queria ser quando crescesse" (embora eu já tivesse crescido rsrsrsrs). Também falei o quando a campanha Costure o Bem havia dado a oportunidade de muitas outras pessoas fazerem o bem... não só ajudando na campanha, como a elas mesmas, como o relato de uma senhora de mais de 80 anos... já algum tempo sem costurar, voltou a máquina, só pra contribuir com seus quadradinhos de patchs ♥
Acredito que todas que participaram, se sentiram importantes, eu me senti! 
A moral desta longa história... muitas vezes você pode estar fazendo seu trabalho, seja ele qual for... ou praticando o bem, achando que ninguém está reconhecendo (além de Deus, é claro), quando na verdade você pode tá fazendo uma enorme diferença na vida de alguém, a Lu e outras meninas artesãs fizeram muita diferença na minha vida, me deram um caminho, fizeram me sentir capaz... livre... livre pra criar e isso é uma forma de liberdade... palavra essa tão almejada por qualquer pessoa que possua limitações... Sejam pessoas que inspiram!
Ah!!! Lógico que pedi pra registrar esse momento especial com uma fotinho, né?! 


6 comentários:

Juni Biscuit disse...

Linda história! Beijos...

Conviteria D'Aline disse...

Linda história mesmo. Eu já acompanho a Déh a alguns anos e os trabalhos dela são maravilhosos! Fiquei muito feliz em saber que ela realizou um sonho. Bjs

Amehlia Digital ® disse...

Que história de esforço e ao mesmo tempo de determinação, gostei!
Isso vai incentivar muitas pessoas com outras limitações.
Ficaram lindas na foto!

Acho que se as pessoas tirassem um pouco a visão de 'celebridade', conseguiriam enxergar uma artesã que é generosa em ensinar (além de muito bonita, né?!..rs)
Um bejim pra você Luh do Gastal!

disse...

História de superação e uma declaração de AMOR ao trabalho e a pessoa Lu Gastal, emocionante.
Fazer o BEM não importa a quem, é um ato que deve virar vírus, pois se tudo que fizermos aos outros retornar a nós, a vida se tornará mais simples.

Mão Santa Artesanato (Maurize) disse...

Que história linda e expiradora! S2

Catequista Marisa disse...

Olá Lu!!!! Li o depoimento da Débora e fiquei emocionada e feliz porque ela encontrou esta forma legal de superar as suas limitações. Eu também tenho dificuldade de locomoção. não tão grave como ela, e como eu aprendi a costurar aos 14 anos, hoje fico simplesmente maravilhada pela oportunidade de assistir um curso como o da boneca Tilda. Muito obrigada pelo carinho de dividir conosco sua paixão e conhecimento.Abraços, Marisa, Charqueada-SP