quarta-feira, 7 de maio de 2014

O primeiro dia das mães a gente nunca esquece!



Foi em maio de 1999 que ganhei minha primeira Singer. Mãe há menos de um ano, curti com todo o meu amor aquele momento de ser presenteada na data especial! Era final de uma sexta-feira chuvosa e fria, e ao chegar em casa estava lá, uma  caixa grande envolvida por um também grande laço, e, sentadinha ao lado, a pequena musa inspiradora da mamãe! Não lembro do que gostei mais-  se foi ganhar um presente numa caixa maior do que a filha, ou a expectativa de, finalmente, “pilotar”minha nave espacial! Sim, pra mim uma máquina de costura era quase uma nave espacial – eu  não sabia nem onde ligar, tampouco como escolher pontos, ou pra que lado deslizar o tecido. Mas dentro da caixa havia também um manual de instruções, e uma fita de VHS (ehhhhhh olha o tempo aí, gente!!!) com todas as dicas de utilização do presente poderoso!

Foi com a Singer Bella que comecei minhas viagens no universo craft, e de lá nunca mais parei! Depois chegou outra, uma Quantum 9040 , e depois chegaram várias outras; mas como uma boa Singer, minha Bella continua firme e forte, e embora não seja tão silenciosa quanto as máquinas modernas, nunca me deixa “na mão” e, mesmo que sua pintura branca já sinta os efeitos do tempo, ela es tá sempre linda, ou melhor, bella! Por isso, pra comemorar com vcs o dia das mães 15 anos depois, no último domingo preparei esse post na minha casa, mais precisamente no meu ateliê itinerante (a sala de jantar), a bordo da minha Singer Bella, recheada de histórias e lembranças gostosas!  Pra compor com o almoço preparado pela família, afinal, cabe à mim (a mãe que não cozinha) uma mesa bem posta e o pós almoço, vulgarmente chamado como “momento lavar a louça”.  E vamos que vamos! 

Nessa história minha família aumentou, hoje "somos 5 lugares sentados à mesa" e, entre todos os percalços da vida normal, costuramos nossa história com muito amor e respeito!

Vai preparar no próximo domingo um café, brunch ou almoço  especial? Não precisa gastar a maior grana; a décor feita com carinho tem muito mais amor! A dica lugastal é preparar porta talheres em patch+Love+work!


No blog MINHA SINGER - tem passo a passo , é só clicar AQUI!

6 comentários:

Tatiana disse...

Como é bom ler teus posts, Lu! Tem aquele ritmo de conversa boa, daquelas com chimarrão e amizade... E a gente se identifica, lembra da primeira singer (a minha também foi singer e eu nem sabia como ligar). Lembro da minha menininha pedindo uma boneca de pano e todo o amor que saía da máquina, tudo pra ver o sorriso mais lindo do mundo se iluminar!!
Obrigada por dividir conosco tua história! Vou lá curtir o PAP!
Bj

Mimos da Kaká disse...

Também tenho uma lembrança carinhosa do meu primeiro dia das mães. E lembro de quando ganhei minha máquina de costura, que ajudou muito em meus trabalhos. Desejo um Feliz Dia das Mães para todas nós.

Renata disse...

Lindo! Parabéns, Lu! Te admiro muito. Adoro esta pessoa chique, simples, batalhadora e família que você é. Grande beijo e feliz dia das mães!

disse...

Família é tudo né, de onde se vem e pra onde sempre se quer voltar, é a base. Linda sua história de 1° dia das mães.
Beijos!!!

Aninha Costa disse...

Que legal! Minha primeira máquina de costura uma Singer Bella comprada à 11 anos (minha fiel companheira de trabalho até hoje rsrs)para costurar as lembrancinhas e acessórios para o quarto da minha amada filha Sophia, de certa forma já me preparando para meu primeiro dia das Mães...
É tão bom ter histórias para contar uma forma gostosa de voltar no tempo, eu amo ser Mãe da Sophia!!
Beijos e feliz dia das Mães!!
Ana Costa

Claudia disse...

Delícia de post, Lu!! Feliz Dia das Mães!