quarta-feira, 26 de junho de 2013

Suba, pare, sente, mas siga o caminho!


Na "Alinhavos & Gestão"de hoje, falarei sobre dois relatos que recebi semana passada,  de artesãs a beira de um ataque de nervos - desmotivadas, cansadas, desacreditadas com seus pequenos negócios, mais precisamente, com bazares que participaram, para os quais se prepararam com afinco, mas o público e as vendas não responderam à expectativa. Costumo ler duas ou três vezes antes de responder, e muitas vezes, tenho dificuldades em responder, mas aos poucos as palavras surgem com sinceridade e clareza, e  o que mais se espera quando se abre o coração, é receber uma resposta sincera (penso eu). 

O cenário nacional não está fácil - crise política, manifestações justas e vandalismos inexplicáveis; comércio retraído, população preocupada. Os fatos vão se refletindo no dia-a-dia, no que pensamos, em como agimos, e o que posso dizer à minhas duas leitoras que todos os brasileiros vivem essa turbulência com muitos questionamentos e incertezas. Mas não é momento de desanimar, pelo contrário - é preciso batalhar, trabalhar, lutar pelo que se acredita, com determinação. Se as vendas do bazar não foram bacanas, não significa que no próximo não serão. Talvez seja um bom momento para repensar os preços, os produtos oferecidos, aonde investir mais, aonde investir menos. Se o sol não nasceu hoje, amanhã ele poderá chegar com toda aquela luz e energia que a gente adora!


É raro usar aqui no blog fotos que não são minhas, e essa eu encontrei no Pinterest, sem autoria. Mas é perfeita para descrever esse momento. Lembrei da frase do pastor e ativista político Martin Luther King, 

"Suba o primeiro degrau  com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo."

São poucas palavras que se encaixam perfeitamente aos dois textos que recebi - os degraus simbolizam o caminho, que deve ser seguido passo a passo, dia-a-dia, no tempo de cada um de nós. A vida de artesã não está fácil?? Pois tenho certeza que a vida de outros profissionais também não está, dos médicos, dentistas, dos operários da construção civil. O importante é seguir adiante, subir os degraus, um a um. Permitam-me a sugestão... mas se os degraus forem longos para serem percorridos de uma só vez, páre, sente-se pra refletir, pra descansar, pra animar... tome fôlego e suba mais alguns. E a vida continuará no seu ritmo... 

Como esse tapete que ilustra o post, una à sua história pedacinhos, pequenos, diversos, porém constantes - o resultado será, com certeza, motivador!  


9 comentários:

Atelie La' Nina disse...

Palavras verdadeiramente Perfeitas !!!!!!!!
Beijos
Lazara
www.atelielanina.blogspot.com

Claudia Yamauti disse...

Lu, arrasou!
Muito pertinente seu texto com o cenário atual e as dificuldades a que todos estão sujeitos mas, de certo modo atingem os artesãos mais intensamente.
Acredito também que um pouco mais de informação seria muito bem recebida e "percebida" em seus negócios.
Mas, o principal mesmo é não desistir, continuar e acreditar sempre!
Beijos!!!

Elen Grasiele disse...

Lu muito bom o texto, eu tenho vivido esse momento de desafio na minha pequena loja. O mês de abril foi muito difícil pra mim e fiquei totalmente desencorajada, mas o sol brilhou por aqui em maio trazendo esperança e ótimas vendas. As dificuldades tem me tornado uma pessoa mais forte e estável para lidar com meus negócios. Obrigada por compartilhar não só as flores mas as pedras tambem para que possamos aprender com voce e com as outras leitoras do blog.Abraços!

Cibele Barzaghi disse...

Oi Lu Gastal

É a primeira vez que coloco um comentário aqui, porém te acompanho sempre...Achei interessante o assunto e seu texto. Moro em Buenos Aires a quase um ano (dia 01 de julho faz um ano êêhh..)e aqui trabalho também em feiras vendendo Toy Art. Agora mesmo, dia 07 vou participar em uma feira de desenho.

E Sabe o que me ajuda muito também para continuar colocando os pedacinhos neste tecido?? A subir mais um degrau? Felicidade!! Sim, sinto felicidade quando estou trabalhando com tecidos, Toys, arte e o publico. Sei que é isso que quero fazer e trabalhar, escolhi!! Elegi!! e quando o dia não foi bom em termos financeiros eu pesquiso o que aconteceu e o que posso fazer melhor da outra vez.

Nunca fico sentada atras da minha mesa na feira. Levanto, me apresento, entrego meu cartão com endereço de face e junto coloco um "caramelo" (aqui chama assim bala). As pessoas me retribuem sorrindo, elas olham para mim, olham minhas coisas, às vezes as vendas aumentam, às vezes CURTIU é que aumenta, às vezes compram depois pelo face, perguntam.

É verdade o que você escreve: Não desanimar!!!
beijos
Cibele
www.facebook.com/oopiodacoruja

Cibele Barzaghi disse...

Oi Lu Gastal

É a primeira vez que coloco um comentário aqui, porém te acompanho sempre...Achei interessante o assunto e seu texto. Moro em Buenos Aires a quase um ano (dia 01 de julho faz um ano êêhh..)e aqui trabalho também em feiras vendendo Toy Art. Agora mesmo, dia 07 vou participar em uma feira de desenho.

E Sabe o que me ajuda muito também para continuar colocando os pedacinhos neste tecido?? A subir mais um degrau? Felicidade!! Sim, sinto felicidade quando estou trabalhando com tecidos, Toys, arte e o publico. Sei que é isso que quero fazer e trabalhar, escolhi!! Elegi!! e quando o dia não foi bom em termos financeiros eu pesquiso o que aconteceu e o que posso fazer melhor da outra vez.

Nunca fico sentada atras da minha mesa na feira. Levanto, me apresento, entrego meu cartão com endereço de face e junto coloco um "caramelo" (aqui chama assim bala). As pessoas me retribuem sorrindo, elas olham para mim, olham minhas coisas, às vezes as vendas aumentam, às vezes CURTIU é que aumenta, às vezes compram depois pelo face, perguntam.

É verdade o que você escreve: Não desanimar!!!
beijos
Cibele
www.facebook.com/oopiodacoruja

Clézia dos Anjos disse...

Nossa!!!! Suas palavras foram de encontro exatamente comigo. Hoje fui fazer triagem aqui em POA para participar de um Bazar bem conhecido aqui da capital. É a primeira vez que me inscrevo para uma feira. E as vezes dá um medo... a gente se pergunta, será que vai valer a pena tanto investimento??? E se não der certo?? Mas depois que meditei aqui nessa mensagem percebi que esse será o primeiro passo da minha escada. Então, andar com fé eu vou que a fé não costuma falhar... Obrigada pelo incentivo e vamos acreditar que tudo vai dar certo. Bjs

RAQUEL SOUZA disse...

Lu,VC FOI BRILHANTE EM SEU COMENTÁRIO.PARABÉNS.

Baú de Sonhos disse...

Lindo texto... motivador... e que nos faz ver o sol mesmo em um dia de chuva!! Um abraço, Simone.

Lina Gatolina disse...

valeu, Lu!
dificuldades existem e a gente tem que ter um tempo pra pensar no próximo passo!
beijo
denise