quarta-feira, 8 de maio de 2013

Com chá, afeto e carinho!

Hora do chá, tee time, teezeit, 下午茶时间, l'heure du thé, la hora del té - para curtir bons momentos com simplicidade e muito carinho não importa o idioma, e  a receita é a seguinte: reserve um tempo precioso, aquela louça que fica guardada e tu nunca lembra de usar (não precisa combinar, use aquelas peças que trazem boas e queridas lembranças), e algumas comidinhas gostosas; misture tudo e sente num cantinho bem aconchegante pra degustar cada momento, e depois aproveite sem limites. O chá quentinho e uma florzinha colhida no jardim entram no programa com perfeição - pequenos rituais em forma de amor. (quem  não tiver jardim, pode ser um pequeno ramalhete do supermercado, sem exageros nem altos custos).

Este post foi produzido, fotografado e escrito a seis mãos, no lar da família Deppe, que carinhosamente me recebeu na Alemanha, e no blog Handamade by Savanna há uma síntese muito bacana sobre o que significa esse momento, extraída do livro "Descobrindo o prazer além da comida"- Geneen Roth: "o ato de sentar à mesa para se alimentar tem origem em eras remotas e sua função sempre foi, além da necessidade nutricional, atender a outras necessidades da convivência humana. À mesa nos reunimos com as pessoas amadas, celebramos acontecimentos felizes, recuperamos nossas energias, experimentamos sabores, criações, partilhamos descobertas e emoções, num ato mais conhecido como nutrição emocional". 

Pra quem curte momentos "eu mereço" como esse, fica a dica: domingo é dia das mães; no mundo inteiro o comércio trabalha a data com intensidade, e todas as mamães, é claro, curtem presentes e lembrancinhas. Mas o que elas curtem mesmo, são as boas e simples receitinhas diárias de amor! (pra quem quiser presentear sua mãe com criatividade e economia, vai rolar Bazar lugastal no próximo sábado, com chá quentinho e biscoitos de mel, é claro!)










7 comentários:

Thais Pelosi Neves disse...

Oi Lu, você tem toda razão. A mesa não precisa ser chique ou ter os pratos mais caros. Acima de tudo, deve ter amor, capricho, gratidão à Deus. O artesanato que tão lindamente você representa, nos mostra o quão lindas nossas casas e nossas vidas podem ser com tão pouco.
A casa por mais simples que seja, pode ser tranformada por detalhes tão preciosos feitos com amor.
Todos que adentram em um lar assim, sentem a diferença.
Sua loja é um exemplo!!!
Grande beijo

Juliane disse...

Adorei, Lu. Eu aprendi com a minha mãe que mesmo estando em casa, devemos ser usar todas as louças e todas as roupas que tivermos vontade. Mesmo estando sozinha, eu adoro arrumar a mesa.
Beijos,
Ju

disse...

Com o frio que esta fazendo em Floripa, essas fotos são inspriradoras por que a melhor coisa a se fazer realmente é tomar um chá com biscoitinhos.
Sinal do inverno que esta vindo.

Glau disse...

Quanto capricho e carinho!

Aline Bizotto disse...

Que encanto, deu um quentinho na alma! Abraços

rosiarts disse...

Lu querida , que lindo post amei tudo, cada palavra e cada detalhe.
Bjus. Rose.

Barbara disse...

Oi Lú! As fortos do chá, da madeira de pinus e dos palitinhos de açúcar para adoçar o chá, me levaram de volta ã casa da minha Oma, com noites frias e conversas quentinhas, carinho, aconchego... O que faz a gente feliz não está à venda nas lojas... é carinho, é momento, é lembrança... Feliz Dias das Mães para você, muitos chás e botões para todas nós, imperfeitas e dedicadas! Te adoro! Beijos, Barbara