domingo, 29 de janeiro de 2012

o dia da saudade!

Acabo de chegar do planalto central, e trouxe na mala, além da saudade, este texto escrito por Sibele Negromonte - jornalista do Correio Braziliense, publicado sexta-feira. Vale a reflexão neste início de semana!!!

Desde muito cedo, aprendemos nas aulas de português que a palavra saudade, em seu pleno significado, só existe em nossa língua. Até há nomenclaturas e expressões em outros idiomas com teor parecido - como I miss you (sinto sua falta, em inglês) -, mas nada que sintetize com tanta precisão o sentimento. O que nem todos sabem é que existe uma data especialmente dedicada à ela: 30 de janeiro. Segunda-feira, portanto, é dia de celebrar a saudade. Alguns até podem pensar: mas saudade não foi feita para se comemorar, saudade é melancólica, dói, como já cantaram e declamaram vários comporitores e poetas.

Como substantivo abstrato que é, no entanto, a saudade pode ter várias significações, a depender do ponto de vista. Certa vez, por exemplo, entrevistei um linguista português que me fez repensar o conceito que até então tinha da palavra. Ele foi categórico: só se sente saudade daquilo que foi bom. Logo, trata-se de um sentimenti positivo. Das coisas ou pessoas desagradáveis, ruins, não temos saudade.

E tem coisa melhor do que relembrar, com aquele gostinho nostálgico, algum bom momento vivido, uma antiga amizade, um amor do passado, um cheiro que nos remete a uma situação prazerosa ou até mesmo a pessoa que já fomos um dia?

E para todos começarmos a semana sentindo muita saudade, compartilho um trecho do poema "Sinto saudades", de Clarice Lispector: "E é por isso que eu tenho mais saudades... Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes em que sinto este aperto no peito, meio nostálgico, meio gostoso, mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos. Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis! De que amamos muito o que tivemos e lamentamos as coisas boas que perdemos ao longe de nossa existência..."



p.s: este post é para as pessoas queridas que fazem parte da minha vida - amigos são importantes como o ar que se respira!



10 comentários:

Hyasmine disse...

Lu, adorei matar um pouquinho dessa saudade com vc! Bjs!

Ruby Fernandes disse...

Ownn lindona, vc é muito querida viu?
Espero vc mais vezes aqui em casa!
bjo amiga =)

Sílvia Rosa disse...

Gostei...
Já vi fotos de suas visitas em BSB, aliás teu vestido estava lindo!
Beijinhos e linda segunda-feira prá você, doce Lu.

Artes da Mel disse...

Esta mensagem toca o coração e nos traz boas lembranças! Beijos

Glau disse...

Passou rápido, mas foi mto bom. Sem dúvida, deixa saudades

lugastal disse...

hyasmine, ruby e glau... os encontros "não programados" são os melhores! Silvia, também adoro o vestido, é antiguinho mas é querido! Mel, as lembranças são tudo, não são?!

Tricia disse...

Que peninha que não consegui ir te ver...vamos ter que matar as saudades na próxima vez! Adorei o post.Esse ar de Brasília engarrafado deve ter custado uma "baba". rsrs. beijocas!

Katia Bonfadini disse...

Lindo texto, Lu! Interessante reflexão sobre esse sentimento complexo. Amei o trecho: "E tem coisa melhor do que relembrar, com aquele gostinho nostálgico, algum bom momento vivido, uma antiga amizade, um amor do passado, um cheiro que nos remete a uma situação prazerosa ou até mesmo a pessoa que já fomos um dia?"

Um beijão e tenha uma ótima semana!

Teresa Aparecida de Aquino Soranso disse...

Lindo, adorei! Realmente, saudade é se lembrar de tudo que foi bom, ainda bem! E por isso é uma palavra tão especial. Bjs e uma semana iluminada pra vc.

Luiza Mallmann disse...

Lu, adorei ler este texto! Obrigada por compartilhar! Realmente, saudade é uma coisa boa, de algo que foi bom!

Beijos e ótima semana!

Luiza Mallmann
decorarsustentavel.blogspot.com