sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

em época de bazares natalinos...

O ex-jornal do artesanato de Santa Catarina foi repaginado e transformado numa mini revista mensal, a Craft & Cia.  Mês sim, mês não, escrevo a coluna TUDO SIMPLES - o "mês não" é escrito pela Cissa Chiarini. A matéria desta capa é uma receita da Glau - Quitandoca (que tal um doce Natal?); tem a coluna Fofys Box que tá muito bacana (eu adoro ponto cruz!!!!) e a diagramação da Gi Pottker tem sido sempre muito elogiada!

Espero que vc curtam! Quem quiser um exemplar, temos alguns disponíveis na loja!



Feiras & bazares: participar ou não?

Sempre que possível acompanho os eventos de artesnato e divulgo entre as leitoras do blog lugastal.com.br, de forma a partilhar um pouquinho do que acontece por lá. É comum receber emails de artesãs interessadas em participar dos mesmos, sejam eles feiras e bazares. As dúvidas comuns giram em torno dos custos, riscos e vantagens em tais participações, por esse motivo, ficarão aqui algumas dicas para leitoras da Craft&Cia, ligadas em tendências artesanais e interessadas em divulgar e comercializar seus trabalhos:

# organizadores de eventos geralmente negociam os espaços, dividindo os valores em várias parcelas, por isso é sempre interessante vc começar a pagar seu espaço com antecedência, assim quando acontecer o evento, não haverá esse custo 100% pendente;

# estude um pouquinho do estilo de cada evento, e opte por participar naqueles que tiverem mais afinidade com seu produto;

# o custo dos estandes são cobrados por m2, por isso, se ficar “salgado” para seu negócio, uma dica é que vc divida com outra artesã ou ateliê. Com criatividade é possível montar um espaço bem bacana!

# nesse caso, é importante precificar os produtos previamente, com etiquetas que sinalizem de qual artesã pertence o produto. Isso evitará confusões na hora do acerto financeiro, caso vocês optem por caixa único. Outra possibilidade é que cada artesã cobre os seus produtos.

# divulgue a partipação com a máxima antecedência; flickrs, blogs, facebook e twitter são excelentes ferramentas para tal. Avise suas amigas, clientes e peça ajuda na divulgação!

# quando estiver negociando seu estande, calcule qual será, aproximadamente, seu custo total para participação do evento, levando em consideração o aluguel de móveis (se for necessário, é claro), taxas locais, frete, além de, obviamente, o custo do produto. Seja criativa na preparação do seu espaço, caixas de madeira (aquelas que encontramos descartadas em feiras livres) são excelentes expositores – vale gastar um tempinho e investir nesse estilo!

# engana-se quem acha que participar do evento, pagar as despesas e sobrar “um pouquinho” é sinônimo de lucro! Cuide para não incorrer num erro bastante comum: trocar 6 por meia dúzia! LUCRO = RECEITA – DESPESA.

# durante o evento, vá munida de cartões pessoais – eles serão úteis para futuras encomendas. Muitas vezes as clientes não compram no evento, mas são clientes em potencial em futuras oportunidades, e nesse momento um cartãozinho fofo ajudará muito a lembrá-las que seu trabalho existe! Isso não significa que vc precisará investir muito dinheiro na produção dos mesmos, há ótimas ferramentas virtuais para elaboração de cartões com charme e simplicidade.

# prepare produtos que tenham identificação com seu trabalho ou ateliê, usando sempre a criatividade na produção dos mesmos;

# Não vá para o evento com a expectativa de vender toda sua produção. O mais importante da participação é a certeza de que vc poderá colher muitos frutos futuros!

9 comentários:

Nathalie disse...

Pois é, Lu.. esse post me vestiu como uma luva.
Tenho uma marca de acessórios artesanais e nesse final de ano, pela primeira vez, decidi participar de bazares.. me empolguei com a possibilidade de finalmente me aproximar do público carioca (sou do interior do RJ) mas a primeira tentativa passou longe do q eu esperava. Como sou de outra cidade, a receita do dia só cobriu a passagem de ida e volta e os resultados deixaram um amarguinho.

No próximo dia 18, devo participar de outro evento, dessa vez bem maior, e estou com um friozão na barriga. É chato ver q as pessoas não valorizam tanto o handmade.. não dão atenção ao q é exclusivo e autêntico.
Não sei se estou errando a mão na divulgação ou se isso é uma tendência de mercado. Só sei que nesse meio tempo já pensei em desistir da marca algumas vezes, achando q nunca vai ser do agrado das burguesinhas cariocas.
Vou tentar mais uma vez.. estou insegura mas lutando contra isso, buscando me encher de confiança e coragem, e meter a cara.

Um beijo e parabéns pelo blog, sempre lindo.

Patrícia Galhardo Baraçal Luz disse...

É muito bom seguir seu Blog e seu trabalho... você sempre cuidadosa e atenciosa com tudo e com todos... seus trabalhos são D+.. seu espaço é único, é de uma criatividade fantástica, tenha certeza que você torna o mundo muito mais bonito com sua arte!!!! Te admiro muito!!!!!

Monique Di Paula disse...

Oi Lu, é muito bom essas dicas, principalmente para quem quer ser uma artesã.
Sempre tive facilidade e gosto de artesanato, mas é difícil seguir essa profissão, assim acho, mas estou pensando, praticamente o ano todo, em ser uma artesã profissional, mas acho que eu preciso, ainda, me aceitar.
Parabéns pela coluna na revista, e obrigada por compartilhar seu conhecimentos.
Abraços e tenha um ótimo dia.

bela silveira disse...

Olá garota!!! Sempre dando ótimas dicas e assim, um pouco mais de confiança e tranqüilidade pra quem está começando...
Bjos querida!!!

Andréa Pecine disse...

Olá Lú, como sempre antenada e dividindo tudo conosco. Muito bom
Adorei as dicar.
Aliás esta revista é local, ou encontramos ela aqui em Curiba???
bjs

Guria's disse...

Oi Lú!
Adoro trabalhar com artesanato,mas realmente é complicado conseguir chegar ao esperado lucro.Para mim a satisfação maior é agradar o cliente em cada atendimento ou encomenda.Para isso é preciso ter capricho em todo trabalho e em cada detalhe,acredito que é um trabalho de formiguinha.
Aqui em Floripa temos o Bazar Coisas de Mãe.Há mais ou menos um ano atrás,minhas amigas,Sheila e Ligia,tiveram uma bela ideia...reunir mães que redirecionaram suas carreiras de Biólogas,Psícólogas,Designers,Bancárias,...para artesãs que conciliam seus trabalhos com o cuidado dos filhos.Era para ser um só,mas já estamos no décimo primeiro Bazar Coisas de Mãe.Ele funciona assim,as meninas tinham contato com o pessoal do Sesc e fizeram uma parceria,eles cedem o espaço,as mesas e salas para palestras e oficinas,nós expositoras,entramos com nossos produtos,é cobrado uma porcentagem de 20% sobre o que é vendido(se não vende nada,não paga nada!).No começo era bimestral,passou a ser mensal e neste mês terá uma maratona,pois o sucesso é grande.
Espero incentivar a mulherada a organizar um Bazarzinho de final de ano,com um pouco de organização e boa vontade dá para fazer até na garagem e chamar as amigas,é uma forma bacana de divulgar o trabalho.
Obrigada por compartilhar sempre Lú!
Bjão

harumi disse...

adorei o post! bem objetivo e claro!
já tinha visto a foto-capa da revista, muito linda! :-)
bjks,
da harumi

Karlla de Abreu Dauer disse...

Estou vendo a It alí =D

Monique Di Paula disse...

Oi Lu, tudo bem.
Você poderia um dia nos dar uma dica de como cobrar, dar preço, nos nossos trabalhos artesanais, é muito difícil, se cobrarmos um preço que realmente seria justo parece ficar muito caro, não sei, estou um pouco confusa em cobrar pelos meus trabalhos, se um dia sobrar um tempinho, ficaria muito agradecida.
Beijos e ótima quarta!