sábado, 15 de outubro de 2011

aos meus!!!


Até os 11 anos, fui uma aluna exemplar; tirava "ótimo" nos boletins e ganhava um livrinho de presente no colégio, todo final de ano. Porém, lembro de uma reclamação de professoras, desde a 1ª série até o 3º ano do 2º grau (sim, fiz parte do sistema antigo de educação, em que nem se falava em ensino médio e  fundamental!) = eu conversava demais, obviamente atrapalhando os colegas.

Na adolescência  a situação mudou, passei a ser uma aluna, digamos... mediana; estudava o necessário. Tropeços no caminho, puxões de orelha em casa, e na universidade consegui retomar a seriedade dos estudos, embora também nunca tenha sido uma aluna nota 10 nas disciplinas.

Nesse longo caminho, entre todo o aprendizado, meu legado principal foram os relacionamentos - e até hoje tenho contato com pessoas que me foram importantes nas diferentes fases de vida escolar e universitária. Trago comigo a lembrança de alguns professores que fizeram parte de minha formação, embora nunca mais os tenha visto, e faço questão de manter contato com aqueles que ainda tenho por perto, principalmente em tempos virtuais!

Lembro com carinho da professora de português, que "caiu de paraquedas" no colégio, e sofreu um super resistência por parte da gurizada (e nem se falava em bulling), incusive de mim - dias depois passei a curtir demais os momentos em sua companhia; lembro das profes de violão e biologia, que insistiam em dizer "tu nem parece irmã da ... - minha irmã que era exímia aluna" - e eu odiava as comparações! Lembro de já "moça", estudante de direito, ser surpreendida chorando compulsivamente agachada num corredor da universidade católica pelo professor de direito tributário, depois de ter ido mal numa prova - sem imaginar que com ele dividiria os próximos 10 anos  de trabalho no seu escritório de advocacia. (outro dia ainda mandei uma revista com publicação do meu trabalho para ele, com dedicatória "querido mestre, talvez assim eu consiga explicar qual minha atividade profissional de  hoje!").

E é pra todos eles que escrevo esse post de hoje! Sei que presentear professores com uma maçã bem vermelhinha já é totalmente OUT, mas não sou "costurada"  a modismos, e essa espontainedade faz parte de mim!

p.s: lá em casa temos muito carinho e respeito pelos professores das nossas filhas, com quem dividimos a educação e formação de caráter do que temos de mais precioso.
À vocês, meus queridos, um grande e apertado abraço!

9 comentários:

Marilia Baunilha e Patch disse...

Linda homenagem! Tão necessária nos dias de hoje.

Abraços,

Eneida

sirlei pancoti disse...

"que saudades da professorinha,que me ensinou o bê a bá...!!!"

Cecilia e Helena disse...

Lindo texto, Lu. Me senti homenageada! Amo a minha profissão e dela sinto muito orgulho!
Beijo,
Helena

Novideas disse...

Muito lindas suas palavras!!
Me senti presenteada, pois além de artesã sou pedagoga de Ed. Infantil e com MUITO orgulho.
Obrigada,
Déa

Ivani disse...

Sou professora e fiquei emocionada!
Que Deus abençoe sempre a sua família,

Sueli disse...

Lindas as palavras, também sinto saudades dos mestres que passaram pelo meu caminho.

Como pais hoje, mais que tempos atrás, temos que cultivar este respeito para com estes profissionais para que nossos filhos também o respeitem com o devido valor.
Abraços
Sueli

blogsue disse...

Lu,
Voce sempre atenciosa e carinhosa com todos.
Linda homenagem!
Bjs

bela silveira disse...

Obrigada amiga, sempre gentil e carinhosa!!! Tua homenagem foi linda!!!
Bjo e um bom final de semana!!!

brigadeiro de papel disse...

meus olhos ficaram úmidos.
Sou professora há 22 anos e sou feliz por ser PROFESSORA, embora em alguns momentos seja muito difícil colocar nossos ideais em primeiro plano, enfim...
Obrigada pela homenagem.
Já escrevi para você em uma promoção: trabalho com coração, sobre a importância de uma maçã na vida de um educador, por isso mais uma vez, OBRIGADA!!!!
Mil beijosssss