domingo, 11 de setembro de 2011

Onde estavas no 11 de setembro?

Passei a semana pensando em escrever esse post, mas como o trabalho seria intenso no festival de patchwork, foi impossivel atualizar o blog. Hj viajava de volta pra casa, quando novamente me flagrei pensando no 11 de setembro de 2001. Quem não lembra onde estava no dia?

Naquele ano tive a dádiva de ser mãe pela segunda vez, e passados 6 meses era hora de correr atrás dos quilinhos extras; saíra do escritório e aproveitava um intervalo para malhar. Morava em Pelotas, e foi na  academia que eu assisti, numa pequena tv, as imagens do atentado, sem sequer imaginar que aquelas cenas seriam reais. Num momento pedi à professora que aumentasse  o volume (aquele filme custava a mudar de cena) e eis o espanto, as cenas eram reais! Enquanto o mundo inteiro assistia em tempo real tamanho desespero, os próximos minutos foram de telefonemas, meu marido, minha mãe, e bateu aquela vontade insuportável de voltar pra casa e me aninhar com os "meus". Meu compadre, que é uma figura rara, passou no supermercado, fez muitas compras e prometeu se recluir, seria aquilo a iminência de uma guerra? Era impossível entender. Ocorre que todos seguimos nossos caminhos, enquanto muitas famílias amargaram os próximos meses tentando entender o por quê daquela carnificina doida e premeditada.

Não tive a oportunidade de conhecer a Big Apple com as torres gêmeas (hj Nova Iorque tem duas histórias, antes e depois do atentado), mas alguns anos depois lá estive e fiz questão de visitar a imensa obra onde será reconstruido o world trade center. Naquela fria e cinzenta manhã de domingo, passei algum tempo dentro do WRC Memorial, observando cada pedacinho daquela história maluca e incompreensivel. Cada familiar deixou  um pedacinho da lembrança de quem perdeu, e a união de todos leva nossa imaginação a uma dor impossível de ser mensurada. Por outro lado, há uma sensação indescritível de força e  solidariedade, através de bilhetes, fotos (muitas fotos), homenagens, rascunhos, objetos, etc, etc, etc.

Por vários anos guardei o exemplar da Zero com as fotos e textos sobre o ocorrido (como de costume, sempre guardava importantes momentos, pensando em mostrar pras filhas quando fossem maiores), mas a tecnologia chegou rapidamente e meus jornais com páginas amareladas não foram mais necessários. E por falar em jornal, lendo a coluna da Martha Medeiros no caderno de hoje, sua pergunta era exatamente essa: "onde você estava quando...". Vale a pena, o texto está muito bacana. E aproveito a finalização do texto pra encerrar esse post: "Recordar onde estávamos é entender que fazemos parte até do que não nos acontece diretamente. Onde estávamos? Estávamos vivendo o cotidiano de um dia que havia começado comum, como começam todos os dias, até que fomos atingidos - também."

Vale a reflexão!





























12 comentários:

Amora Doce disse...

Oi Lu!
Achei muito linda a sua postagem. Lembro muito bem do 11 de setembro de 2001, pois naquele dia eu completava, feliz, o meu primeiro mês de casada!Estava tão feliz e radiante que, quando chegaram as primeiras notícias eu senti uma vontade imensa de estar com meu marido!Fiquei pensando que aquele dia iria me marcar pra sempre, pois no exato momento em que eu exultava de felicidade, milhares de pessoas passavam por um sofrimento ao qual nem sequer encontro palavras. E todos os anos, quando chega o 11 de setembro, sempre me lembro daquela manhã, com aquela sensação estranha de dois sentimentos opostos!

Beijos e Boa Semana,
Tânia Schoenfelder

Gi Albuquerque disse...

olá querida...boa noite?....Gostei da postagem viu?!...Eu estava em Parnaíba-Pi,e de viagem á algumas horas para Campo- grande,mato grosso do sul..foi horrível..enquanto eu estava Feliz porque iria encontrar meu esposo que faziam uns 3 mêses que não nos víamos...Assim segue a vida né?....Um abraço.

Marta Basteiro disse...

se lembro....
saudades!
bjos

Cristy disse...

Oi Lu, ficou lindo o post...
Eu estava em Miami FL meu filho estava morando com meus cunhados la e fui para visita-los..... estava vendo emails e procurando um programa de tv sobre artesanato que eu sempre via la.... e como nao falo ingles muito bem nao estava entendendo direito o que estava acontecendo.... Bem minha cunhada chegou da ginastica e saimos correndo para buscar as crianças na escola.... resumindo so consegui voo para o dia 20... e trouxe meu filhote junto nao tive coragem de deixa-lo la.... a gente nao tinha ideia na hora do que poderia a vir a acontecer... Dificil esquecer!!!!
Bjim Cristy

Carla Maciel disse...

Oi Lu!!! É impressionante como todos lembramos onde estávamos este dia!! Eu trabalhei o dia inteiro em uma loja quando morava em Salvador e como não tinha TV só fiquei sabendo à noite pela TV. Lembro bem que meu filhote só tinha 01 aninho e ficava me imitando colocar as mãos no rosto, super emocionada com aquelas imagens praticamente surreais. Um grande abraço e parabéns pelo post.
www.arquitrecos.com

Bem me Quer disse...

jaEstava na escola onde trabalho e uma amiga chegou assustadíssima dizendo:"vamos ter uma guerra mundial".Sem entender,indaguei o porquê e ela me respondeu.Passamos o dia atônitos.Até hoje o mundo sofre consequências diferenciadas mas não sabemos com certeza o que sucedeu verdadeiramente.
Parabéns pela iniciativa!

Marcele Leite disse...

Eu tb estava na academia, Lu. Mas trabalhando. Minha mãe me ligou no cel e disse sobre o acontecido. Na tv, eu assitia incrédula, torcendo pra ser mais uma chamada de filme de guerra. Era realidade. Uma dura e inesquecível realidade...

Bebela disse...

Nesse dia eu saí mais cedo da escola, e quando cheguei em casa não conseguia nem acreditar no que estava vendo... Sentia um arrepio pelo corpo que não parava.

Acho importante que a data não seja esquecida, mas penso nos milhares de inocentes que também já morrerram em decorrência da chamada Guerra contra o terror lançada pelos Estados Unidos, onde o terrorismo foi utilizado como pretexto para a busca de petróleo e gás... Estes inocentes não são lembrados. Eles não tem um dia para eles. Suas famílias também choram a falta de seus maridos, pais, irmãos.

O 11/09 foi chocante pois ninguém jamais imaginou ver algo assim em território americano. Mas eles também já tiraram e levaram muitas e muitas vidas. Guerra não deveria ser combatida com guerra...

Márcia Lima Palamim disse...

Maluco isso, né?
Claro que eu lembro perfeitamente daquele início de manhã. A reação foi a mesma de todos as pessoas que viam aquelas cenas pela tv: será que é verdade mesmo? Parecia que a qualquer momento entraria uma chamada dizendo que aquelas cenas eram um super filme de efeitos especiais, meio nos moldes de outra transmissão via rádio, de muitos anos antes, relatando que o mundo estava sendo invadido por extraterrestres. Infelizmente não houve houve nenhumm tipo de correção... era tudo verdade!
Até hoje só o fato de falar nessa data é capaz de trazer à tona sentimentos de tristeza, revolta, inconformismo. Também fico mais inconformada ainda, pois penso em tantos outros massacres que já ocorrerem na história da humanidade. No século passado as bombas de Hiroshima e Nagasaki e o holocausto de milhares de judeus. Penso nas milhares de pessoas que morrem todos os dias de FOME na África. Penalizo-me por todas essas desgraças que continuam acontecendo em nosso mundo.
Só nos resta perguntar: por que os seres humanos ainda são tão cruéis?
Valeu pela reflexão e pelas imagens.
Como sempre, amo seus posts.
Beijokas e boa semana.

Dani do Emporio disse...

OI LU estive na sua loja outro dia e me encantei,gostaria também de te mostrar meu trabalho,arte em canapés e salgadinhos decorados.At´pe deixei uma amostra c/ as meninas queria tanto saber se vcs gostaram??Bjs...

Dani do Emporio disse...

Lu, achei o máximo a loja e também trabalho artezanalmente mas c/ canapés e salgadinhos decorados,doces e afins...Outro dia estive ai na loja e deixei uma degustação vcs gostaram??Cada vez que vou a Porto fico twentando encaixar um tempinho p/ visitar sua encantadora loja,amei tudo,parabéns teu trablho é demais!!!

lugastal disse...

oi dani! lembro quando estivestes na loja, mas quando deixastes os salgados eu estava viajando (as meninas adoraram). tento há tempos te agradecer pelo carinho, mas não encontro teu mail! de qq forma, apareça quando passares por porto alegre! lu