quinta-feira, 23 de junho de 2011

para as amigas!

Ontem logo que acordei recebi a notícia de que o pai de uma amiga muito querida falecera de infarto. Na verdade, não era apenas o pai da minha amiga, era o pai da família que me "adotou" há  20 anos atrás, quando cheguei prá estudar em Pelotas. Nos fins-de-semana, ia de mala e cuia pra Charqueada São João, onde moravam.  Como minha amiga já escreveu em seu blog, uma "casa que mais parecia um museu. Foi construída em 1810, tinha 33 cômodos, paredes espessas e salas que exalavam uma mistura de mofo com história".  Era uma imersão ao passado, desde o piso ainda original, aos objetos pendurados nas paredes. Minha lembrança mais bacana de tudo é, sem dúvida, o banheiro, com uma banheira posicionada exatamente no meio do cômodo, com cortina plástica.

Certamente a Charqueada abrigou muitos amigos além de mim, e posso garantir que sempre fui tratada com muito carinho lá. Aos sábados, sentavam na longa mesa de refeições o pai da amiga (na cabeceira), ao lado a avó - matriarca, e toda a galera que por lá estivesse (filhas, sobrinhos, amigos). Não lembro exatamente quantos lugares havia à mesa, mas tenho a memória nítida de  que os bancos eram muito longos, e éramos muitos sentados lado a lado. Naquele ambiente histórico foram gravadas as cenas da série A casa das 7 mulheres, e minha amiga Gabi fotografou muitos momentos bacanas com minha  primeira máquina "profi" - uma Nikon, numa época em que nem se pensava em câmeras digitais. Quem assistiu a série ou leu o livro da gaúcha  Letícia Wierzchowski poderá entender um pouco dessa minha nostalgia pelo local.

Há exatos 22 anos, por sermos (muito) altas e secas,  a família nos apelidou de "girafas", nome que até hoje sou chamada quando com eles estou. A vida deu voltas; eu casei, tive minhas girafinhas, e fui morar em Brasília. Minha amiga Gabi ainda mora às margens do arroio Pelotas, também casou, e é mãe da Sofia, uma guriazinha (digo, girafinha) muito mimosa. O tempo mudou muitas coisas; ela continua com uma sensibilidade extrema, ainda não gosta de amarelo e adora melancia! Tivemos muitas divergências de opinião e estilo, mas nunca deixamos de regar nossa afinidade e amizade; sempre estivemos perto, mesmo quando distante!

Depois de viajar quase 600 km para estar perto dela, hoje um dia de preguiça, reflexão e lembranças de momentos daquela época de estudante. Quem me chamava de girafa se foi;  minha amiga hj deve sentir a incapacidade  de entender as tais provações da vida, que de uma hora prá outra tiram do nosso convívio quem mais amamos, e eu aproveito a quinta-feira chuvosa prá pensar nisso tudo, e no quanto minhas amigas me são especiais, principalmente por me entenderem até no silêncio! Sei que elas  lêem o blog com freqüência,  e saberão o quanto são importantes na minha história! Esse post é prá todas vocês, minhas amigas queridas! As antigas, as recentes, não importa; vocês me fazem uma pessoa feliz!

p.s: hj cedo recebi esse poema, com o qual finalizo esse post, e a foto é de um presente que recentemente foi habitar meu ateliê, chamada Catarina. Ambos (o poema e o presente), vindos de amigas muito queridas!

"Um amigo me chamou pra cuidar da dor dele, guardei a minha no bolso. E fui."
Clarice Lispector



22 comentários:

Ateliê Basile disse...

Lindo texto, Lu! Lindas palavras! Muito bem escrito... sensível, sincero, nostálgico! Adorei!

Bonita atitude viajar para tão longe só para demonstrar amor por uma amiga em um momento difícil.

Beijo,
Vivi Basile

Anônimo disse...

bah! sem palavras...
beijo, Lu!
martha guedes

Gabi Mazza disse...

Irmã Siamesa,
Nesse dia de tanta dor, lágrimas e perplexidade com a perda do meu grande amigo e herói, o carinho é um bálsamo. Obrigado pelas palavras doces e amigas. Pelo abraço de ontem. Pelo telefonema de hoje. Pela amizade de sempre. Como te falei, vou ter que reinventar a vida sem meu pai. Ele era a graça da festa.

Mas tenho certeza de que o exemplo de alegria que ele nos deu, vai de alguma forma servir para continuarmos essa história. E a vida continua, com a carteza de que o melhor lugar do mundo...é aqui e agora!

beijo no coração
Gabi

Juliane disse...

Oi Lu,
Passei pela mesma situação que você. Recentemente perdi meu grande amigo, meu pai e minha prima viajou oito horas para estar comigo. E quarta-feira tive que estar ao lado dela, minha melhor amiga, para fazer o mesmo por ela. Minha irmã de todas as horas: prima, melhor amiga, madrinha de casamento (eu do dela e ela do meu) e madrinha do meu filhote. Ela perdeu a mãe e também viajei para confortá-la e ajudar em tudo que foi preciso no momento mais difícil da vida dela.
Muito linda as tuas palavras.
Beijos,
Ju

Mara Porto disse...

oi Lu, nossa que triste pra sua amiga, mas que bom que ela tem amigas assim como vc que vai ao encontro para reconfortar nesses momentos.
E eu ando sempre por aqui, mesmo não comentando sempre, mas adoro o que escreves e essa frase me diz muito, bem bacana e isso é amor incondicional, bjs amiga.

Daniela *Lara* disse...

Que momento triste...
E que belo texto!...
Beijos!

Ana Matusita disse...

Querida Lu,
queria muito estar por perto mais vezes. Mas, sabe, cada vez que nos encontramos tenho a sensação de que nos vimos semana passada. Essa intimidade chega a ser engraçada, como se nosso entendimento uma da outra encurtasse a distância.
E ir ao encontro da sua amiga Gabi é algo que só alguém que age com o coração enorme de girafa faz por alguém amado!
Sorte a nossa.
Bj,
Ana

Pontos com Arte disse...

Lindo Lu...
Todas precisamos de amigas assim...
Feliz de quem as tem...
Bjs
Cecilia

Marta Basteiro disse...

Como sempre lidando com as palavras muito bem!!!
Adorei!
Sinto pela perda da tua amiga....
bjos

bela silveira disse...

Oi Lu, a vida nos pregas essa peças... infelizmente não somos preparados pra perdas... tenho certeza que nesse momento o teu carinho foi muito importante e tenha alentado o coração da tua amiga. Nessa vivência toda, o que fica são as boas lembranças, prova de que foram momentos marcantes.
Bjo no coração garota

Cici Augusta disse...

Oi Lu!!!Sinto pela sua amiga e por vc!
Bjus.

disse...

Olá *grande-querida-mulher !!!

*Isso não é só pela tua altura de girafa...é bem mais que tudo !

...um beijo no teu coração grande !!!
Saudades...

Água Viva disse...

Oi Lu, lindo texto, é sempre duro perder alguém querido, em fevereiro deste ano perdi meu irmão aos 31 anos num acidente e sei o quão precioso é o apoio dos amigos, que bom que sua amiga tem alguém como você, força pra ela.
Bjs no coração de vocês.
Cláudia

bela silveira disse...

Lu, precisei encerrar meu comentário anterior sem tê-lo concluído, ou pelo menos, sem ter dito tudo o que queria... estou de volta para agradecer a teu carinho do telefonema na quinta-feira mesmo em meio a situação tumultuada desse teu dia, foi um presente muito especial e isso só prova que, o coração da girafa é imenso e imensa é tbém a atenção, a cordialidade e a generosidade com as pessoas que te cercam...as antigas, as recentes, não importa...
Bjo carinhoso!!!

Micheline matos disse...

essa frase da clarice lispecto retrata bem esses momentos onde os ombros amigos sao um verdadeiro balsamo.Perdi meu pai assim de uma hora pra outra de infarto e se não fossem os amigos e minha espiritualidade, teria surtado!Lindo texto,linda amizade!

Pat Coutinho disse...

A dor da perda de um pai é uma dor que aprendemos a conviver... eu já convivo com a minha há 11 anos. Ela nos faz valorizar ainda mais os ensinamentos, a alegria, os valores, a esperança, a vida em família, o amor...
E os amigos nesta caminhada são fundamentais.
Aprendemos a fazer da perda um motivo e um impulso para ajudarmos na construção de um mundo melhor.
Fiquem com Deus.
Bom final de semana.

Claudia Pech disse...

como é bom SER e TER amigas!!

Bjo

claudia pech

Patrícia | Oh! Maria disse...

Lu, hoje eu estava pensando nessa relação nossa com as lembranças. Um presente incomensurável que ganhamos. Espero que o coração de vocês fique aquecido novamente, rapidinho.
beijo grande, Pat

Marina Pimentel disse...

Oi Lu, sinto pela perda...
grande beijo,
Marina Pimentel

michele andrade disse...

Lindo post, e lindo texto. Força e fé para você e todos que perdem seus entes queridos!

www.atelierartedecor.blogspot.com

jucineide costa xavier disse...

lindo!!!!!!!!.......sem palavras...

elenara disse...

Oi ! Obrigada pela tua amizade...BJS