domingo, 2 de maio de 2010

Pé na estrada!

Início da fria e ensolarada tarde da última sexta. Busquei  Lulu na escola e pusemos os pés (digo, o carro) na estrada.
Sempre adorei viajar, principalmente esses "tiros curtos" que fazíamos quando morávamos no sul, do tipo visitar pai e mãe e sentar debaixo do pé de bergamota; visitar as avós e comer cuca alemã,  visitar as amigas e a sogra, e comer doces de Pelotas. Depois, em Brasília, as viagens de carro eram escassas, quase raras.
Mas, nesse retorno aos pampas, começo aos pouquinhos a curtir as fugidas rápidas!

Prá aproveitar o tempo, e adiantar o horário da chegada, levei uma "sacolinha de porcarias" a bordo, além de garrafinhas d'água e bebida Ades, a preferida da parceira de viagem. Leia-se sacolinha de porcarias como um apelido carinhoso que as crianças deram prá aquela comprinha de última hora, no intuito principal de tornar a viagem mais... digamos... gostosa! No kit porcaria não pode faltar tudo aquilo que não se come em casa todos os dias: bis, batata frita, biscoito recheado, e outras deliciosas inutilidades, que não alimentam e só engordam... mas dão um prazer inexplicável ao serem devoradas!
Bom, voltando à viagem; não demorou nem meia hora e a companheira já estava atirada no banco de trás, com travesseiro, dois ursinhos, enrolada num edredon verde limão e com a boquinha aberta, num soninho de dar inveja. Naquele momento, lembrei que não tinha pego cds, e a saída foi mesmo ouvir a boa e velha Itapema FM. Hora de acelerar, relembrar, e cantar bem alto (não dizem que quem canta seus males espanta????). Num certo momento da estrada, nenhuma rádio mais pegava sem chiados... aí garimpei uns cds antigos... e encontro um cd do Belchior! Hehehehehehehe, ai que coisa boa! A músicas eram antiguinhas, e cada uma trazia uma recordação gostosa de algum momento láaaaaaáááááá do passado distante! Lembrei até da época da faculdade; eu e minha irmã não perdíamos nenhum show do Belchior, que semestre sim, semestre também, cantava no lindo Theatro Guarany. Era sempre o mesmo repertório; era sempre bom!


Fomos na sexta, voltamos na tranquilidade da estrada de um domingão de manhã. Trezentos quilômetros que parecem não ter fim, mas têm. Bom também é chegar em casa... e como  hoje é dia de Grenal, final do gauchão, fico de olhos atentos à tv prá ver se encontro meu marido e minha Laurinha que foram conferir in loco a disputa, e mandaram essa fotinho pelo celular! (viva a tecnologia!)


Boa semana!

5 comentários:

Vanessa Maurer disse...

Agora tá do jeito que tu gosta né? Família perto, pé na estrada, recordações boas... e lari lará... boa semana queridona, beijocas

Arte da Luluzinha - Ana Melo disse...

Ai se eu pudesse ir de carro ... fazia como você, já estava lá.
Lu eu tbém gostava muito de ouvir Belchior, o que ouvia e ainda ouço e adoroooo é Flavio Venturini e Beto Guedes, esses eu não largo.
Beijinhos e uma ótima semana.

Karina Sensales disse...

Oi Lu!
Eu moro em Sta. cruz do Sul e adoro as proximidades do RS. Esse luxo, eu não tinha lá na Bahia. Tudo era muitooooooo longe! No final do mês, meus pais vêem nos visitar e vamos fazer um bate e volta lá em Bento Gonçalves! É mesmo uma delícia!
Beijos e boa semana
Karina

Entrelaçando Chiconuelas disse...

Lindo site....Parabéns!!!

Arço carnhoso Carol

Ana B disse...

Olá, passei para uma nova visita, dei uma olhadela geral e a história do consultor do Sebrae me chamou a atenção. É que conheço artesãos aqui da minha cidade que passaram por situação parecida. Mas fazer o que, não é? Sempre digo que podem roubar a ideia, fisicamente tentar e até conseguir copiar, mas a alma não conseguem reproduzir. Parabéns
Beijo